mitos sobre osteopatia

5 Mitos Sobre a Osteopatia

Assim como acontece com outras formas de terapia alternativa, a osteopatia encontra ainda certa resistência. Como ela prevê o processo de autocura do corpo, muitas pessoas duvidam de sua eficácia.

Por outro lado, desde o seu surgimento, a osteopatia tem atraído cada vez mais adeptos, sendo inclusive regulamentada em muitos países. As pessoas que se utilizam desse tipo de tratamento obtêm resultados expressivos e ganham em qualidade de vida e em saúde, vamos conhecer agora 5 mitos sobre a osteopatia.

Mitos sobre a osteopatia

O tratamento é ineficiente – a osteopatia se baseia no equilíbrio entre as estruturas corporais e suas funções, e através da manipulação de determinadas partes específicas do corpo se busca essa harmonia. Portanto, os resultados dependem de uma série de atividades, além da sessão com o osteopata. Estudos de caso e décadas de utilização da prática comprovam osteopatiaresultados significativos.

 

A prática da osteopatia é dolorosa – esse é um dos mitos mais comuns sobre a osteopatia, já que muitas pessoas imaginam que a dor está sempre associada ao tratamento. Segundo os osteopatas, é até possível que haja algum desconforto físico por conta da manipulação, dependendo muito do estado do paciente. Entretanto, o mesmo é sempre alertado e avisado que o procedimento pode causar certo desconforto, e sua intensidade é sempre bem baixa.

 

Pessoas de idade não podem ser submetidos ao tratamento – a osteopatia é indicada para pessoas de todas as idades, e o tratamento é adequado de acordo com a idade e com as condições físicas de cada paciente. Portanto, esse também é um mito.

 

A osteopatia é contraindicada para gestantes – outro mito, já que a osteopatia é extremamente positiva para as mulheres grávidas. Além de melhorar o quadro geral de saúde, o equilíbrio proposto pelo tratamento ajuda a melhorar o desconforto comum nesse período.

 

O tratamento só funciona a longo prazo – não é possível afirmar o tempo de duração do tratamento sem uma análise criteriosa. A osteopatia trata cada caso como único, pois cada indivíduo também é único. Portanto, alguns tratamentos duram mais do que outros, e a generalização de que só dá resultado a longo prazo também é um mito.

Post Your Comment Here

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *